Há um ano morria Roger Moore, o eterno James Bond

0

O dia 23 de maio de 2017 ficou marcado para sempre na memória como o dia mais triste para os fãs de James Bond. Há exatamente um ano, dizíamos adeus a Sir Roger Moore. O ator, que interpretou o personagem em sete filmes da franquia — de 1973 à 1985 — morreu na Suíça após uma rápida luta contra um câncer.

Roger Moore foi terceiro ator que deu vida ao personagem James Bond no cinema. Natural de Londres, além atuar no teatro e no cinema, também trabalhou como Embaixador da UNICEF durante 25 anos, e viajou o mundo promovendo campanhas humanitárias.

Estreou no papel de Bond em 1973 no filme Com 007 Viva E Deixe Morrer, e também participou de animações infantis e deu vida a clássicos personagens na TV como Simon Templar em “O Santo” e Lord Brett Sinclair em “The Persuaders”.

Antes mesmo de Sean Connery dar o pontapé inicial na franquia, Roger Moore já era cogitado pelos produtores Albert “Cubby” Broccoli e Harry Saltzmann para encarnar o papel do agente secreto. No entanto, por compromissos contratuais com os seriados de TV, não pôde assumir o papel antes de 1973.

Com a sua chegada, trouxe um tom mais leve e bem-humorado para a franquia. Em 1979, esteve no Brasil para as gravações de 007 Contra O Foguete Da Morte, único filme da franquia filmado no país.

Roger Moore posa em frente ao carro MP Lafer na Praia de Botafogo no Rio de Janeiro © 1979 LAFER

Roger Moore posa em frente ao carro MP Lafer na Praia de Botafogo no Rio de Janeiro © 1979 LAFER

Em sua autobiografia “My Word Is My Bond”, ele lembrou do país com carinho:

“No Brasil, parece que todas as crianças nascem com uma bola nos pés. O esporte é jogado em todo lugar, em lindos estádios até em campos de terra e no asfalto. Na favela, vi um garoto jogando com uma bola feita de jornal amassado e barbante”.

Apesar do humor sarcástico, a ironia e a sempre elegante pose que marcaram a sua versão do personagem, em seus últimos filmes como Bond optou por atuações mais sóbrias e ponderadas, como em 007 Contra Octopussy, um grande sucesso de bilheteria. Enquanto rodava o longa na Índia, ficou chocado com a pobreza do país, tanto que anos mais tarde dedicou sua vida para a nobre causa.

Moore abandonou o papel em 1985, aos 57 anos com o filme 007 – Na Mira Dos Assassinos, ao lado de Christopher Walken e Grace Jones. Embora do outro lado da tela, nunca deixou de prestigiar de eventos e Premieres dos filmes que seguiram, e sempre declarou seu amor ao personagem que interpretou por 12 anos.

Roger Moore e a esposa Kristina Tholstrup © 2012 – Bauer Griffin

Como James Bond, colecionou mulheres, e na vida real casou-se três vezes e teve três filhos, Deborah, Geoffrey e Christian. Venceu um câncer de próstata, e viveu seus últimos anos em Mônaco com sua esposa, a socialite dinamarquesa Kristina Tholstrup.

Roger Moore trouxe um ar mais suave para o personagem e foi responsável por gargalhadas em seus filmes, sem nunca perder o tom. Um verdadeiro gentleman, sempre demonstrou orgulho em ter sido James Bond e sua gratidão por tudo que a franquia lhe proporcionou. Seu legado ficará marcado para sempre no coração dos fãs. Três atores já vieram depois dele, cada um com uma interpretação diferente do personagem, mas uma coisa é certa, nobody did it better

Sobre o Autor

Criador e editor do site James Bond Brasil, Marcos Kontze é jornalista e fã do personagem há 20 anos, desde o lançamento do game "GoldenEye 007" para Nintendo 64 em 1997. Para Marketto (como também é conhecido), o melhor filme da série é "007 - O Mundo Não É O Bastante", o primeiro que assistiu no cinema...sete vezes.