Revelados título e detalhes do novo livro de James Bond

0

Foi anunciado nesta quinta-feira, 08, o título e uma breve sinopse do novo livro de James Bond: “Forever And A Day”. Escrito mais uma vez por Anthony Horowitz (autor de Trigger Mortis), o romance se passa antes de Casino Royale e vai explorar as origens do agente secreto mais famoso do mundo.

Abaixo, a sinopse do livro divulgada hoje:

O mar mantém seus segredos, mas não desta vez. Um corpo. Três balas. 007 flutua nas águas de Marselha, morto por uma mão desconhecida. É hora de um novo agente começar. Hora para uma nova arma na guerra contra o crime organizado. É hora de James Bond ganhar sua licença para matar. Esta é a história do nascimento de uma lenda, no brutal submundo da Riviera Francesa.

Horowitz é um dos autores mais bem-sucedidos do Reino Unido e tem mais de quarenta livros em seu currículo, incluindo o recente romance de Sherlock Holmes“The House of Silk”, além da série de espionagem teen “Alex Rider”, que já vendeu 19 milhões de cópias em todo mundo e foi adaptada para o cinema em 2006 com o filme “Alex Rider Contra o Tempo”.
 
“Eu não poderia ter ficado mais feliz quando o espólio de Ian Fleming me convidou para escrever um segundo livro de Bond. Gostei muito de escrever Forever And A Day, explorando o que poderia ter sido a primeira missão de Bond e imaginando algumas das forças que poderiam transformá-lo na figura icônica que o mundo inteiro conhece. Espero que Ian Fleming tenha aprovado!”, declarou Anthony Horowitz.
 
 
M abaixou o cachimbo e olhou fixamente para ele. “Nós não temos escolha. Vamos apenas apresentar esse outro sujeito que você está preparando. Mas você não me disse seu nome.”
 
“É Bond, senhor,” o Chefe do Gabinete respondeu.
 
“James Bond.”
 
Forever And A Day – Anthony Horowitz
 
“Este é um excelente romance na melhor tradição de Ian Fleming. A família gostaria de parabenizar Anthony por uma conquista tão extraordinária”, ressaltou Fergus Fleming, sobrinho de Ian Felming e Presidente da Ian Fleming Publications Ltd.
 
Horowitz é o quarto autor nos últimos anos a ser convidado pela Ian Fleming Publications para dar continuidade na saga literária de James Bond. Em 2013, William Boyd lançou SOLO, dois anos antes o americano Jeffery Deaver escreveu Carte Blanche, e para celebrar o centenário de Ian Fleming em 2008, Sebastian Faulks escreveu “Devil May Care”, lançado no Brasil pela Editora Record como A Essência Do Mal.
 
“Anthony Horowitz escreveu o livro definitivo de Bond – Forever And A Day é um passeio emocionante desde a primeira página. É um livro que não só atrairá os fãs de Bond, mas vai apresentar Bond a uma nova geração de leitores com a história extraordinária de como ele conseguiu sua licença para matar.”, destacou Michal Shavit, diretor de publicação da editora Jonathan Cape.

Em 2015, Horowitz lançou Trigger Mortis pela Orion Publishing Group. Situado na década de 1950, o livro acompanha Bond em uma missão no mundo do automobilismo onde o agente secreto tenta evitar que um piloto russo sabote a corrida de uma estrela do mundo das corridas. Personagens familiares da série como ‘M’ e Miss Moneypenny também estão no livro, que contém material inédito de Ian Fleming.

“Escrever Trigger Mortis foi um prazer, e quando o livro foi lançado eu fiquei encantado com a resposta positiva que ele teve. Fiquei emocionado quando a família de Ian Fleming pediu para que eu voltasse, não teria como recusar. Mal posso esperar para voltar ao mundo de James Bond”, disse o autor em comunicado para a imprensa.

Assim como “Trigger Mortins”, que até hoje não foi lançado no Brasil, “Forever And A Day” irá contar com material inédito nunca utilizado por Ian Fleming, e será lançado no dia 31 de maio pela Jonathan Cape, mesma editora que publicou originalmente os livros de 007. █

Sobre o Autor

Criador e editor do site James Bond Brasil, Marcos Kontze é jornalista e fã do personagem há 20 anos, desde o lançamento do game "GoldenEye 007" para Nintendo 64 em 1997. Para Marketto (como também é conhecido), o melhor filme da série é "007 - O Mundo Não É O Bastante", o primeiro que assistiu no cinema...sete vezes.