Fomos até o México ver as filmagens de “007 Contra SPECTRE” e conversar com Daniel Craig

0

007 Contra SPECTRE, o vigésimo-quarto filme de James Bond, estreou no Reino Unido e na Irlanda na semana passada, e finalmente amanhã o filme chega no Brasil. Fomos até Londres acompanhar a estreia de perto e contar tudo para vocês, mas enquanto isso, vamos falar sobre a visita ao set do filme que fizemos em março desse ano, no México, e da entrevista que participamos com Daniel Craig.

jbbr_SPECTRE_Set_Visit_Mexico_ST (1)

À convite da Sony Pictures e da EON Productions, fomos até a Cidade do México acompanhar as gravações do filme por lá. Junto com jornalistas de várias partes do globo, o James Bond Brasil foi o único site de 007 no mundo todo presente na visita ao set.

Era sexta-feira, dia 25 de março, e após realizar o check-in e pegar as credenciais com os assessores da Sony no Hotel Marriott, no movimentado e barulhento centro da capital mexicana, fomos encaminhados até centro histórico da cidade, onde as gravações já estavam acontecendo desde o dia 21 de março.

A Praça da Constituição, conhecida como Zócalo, é imensa, e serve como intersecção para várias ruas da região. É a principal praça da Cidade do México, e a quarta maior praça do mundo. É o centro da identidade nacional do México, ficando somente atrás, em dimensão, da Praça Tiananmen em Pequim (China), a Macropraça de Monterrey (México) e a Praça Vermelha em Moscou (Rússia). Mas como sabemos que para James Bond (praticamente) nada é impossível, a produção do filme conseguiu liberação da prefeitura para fechar por quatro dias todo entorno do Zócalo e de ruas próximas dali (Tacuba e Doncelles), onde dias antes, outra cenas já haviam sido gravadas.

jbbr_SPECTRE_Set_Visit_CDMX (2)

Ao chegarmos no Zócalo, além das centenas de curiosos que se aglomeravam nas grades que cercavam toda praça, milhares de flores, pessoas fantasiadas, uma enorme “Catrina” e outros ornamentos da cultura do país, enfeitavam a locação, dando ideia do que estava por vir.

Era Dia de Muertos, tradicional dia da cultura mexicana onde a população celebra a morte de seus entes queridos. As festividades, que originalmente acontecem em novembro, serviu como pano de fundo para a eletrizante sequência de abertura de 007 Contra SPECTRE.

Fomos então levados até o terraço do luxuoso Grand Hotel Ciudad de México, que também já havia sido usado como locação para o filme 007 – Permissão Para Matar de 1989. Lá, além da vista privilegiada de toda ação acontecendo à metros de distância, a produção do filme havia exposto itens usados no filme, artes conceituais, maquetes e até figurantes caracterizados para interagirem com os convidados.

jbbr_SPECTRE_Set_Visit_CATRINAS

Assim que chegamos, já podia-se ouvir o grito de “ação” dado por Michael Lermann, assistente do diretor Sam Mendes. Para recriar o Dia de Muertos, a produção contou com 1500 figurantes em cena. Como o número de pessoas envolvidas era muito grande, o processo de maquiagem e figurino começava a ser feito às 4h30 da madrugada. De acordo com a figurinista Jany Temime, a confecção dos figurinos começou a ser feita em novembro de 2014. “É um processo muito longo até chegar aonde estamos hoje”.

O ator mexicano Carlos Rosso, trabalhou na figuração de 007 Contra SPECTRE, e contou pra gente sobre como foi a experiência de trabalhar em um filme dessa escala.

“A experiência de estar em uma mega produção foi grandiosa. Chegávamos às 4h da madrugada para maquiagem e figurino, e sempre fomos muito bem tratados por toda equipe de produção. Foi maravilhoso poder ver de perto os atores e o diretor Sam Mendes.”

Quem também estava presente no local era o consagrado desenhista de produção Dennis Gassner. Perguntamos à ele como a equipe estava lidando com a pressão de dar continuidade ao sucesso do filme anterior.

“Antes de mais nada, é um filme de James Bond. E sempre queremos fazer um filme melhor que o outro, independente do sucesso do anterior. Mas sim, a pressão para que SPECTRE supere SKYFALL esteve presente desde o início na pré-produção. Afinal, não é todo dia que temos o filme de maior sucesso no Reino Unido no currículo.”, contou.

Confira um vídeo que fizemos mostrando um pouco do clima durante as gravações.

As cenas gravadas no México fazem parte da sequência de abertura do filme. As filmagens do dia que acompanhei as gravações fazem parte do clímax dessa sequência, que envolve acrobacias em um helicóptero feitas por Chuck Aaron, um dos únicos três pilotos no mundo autorizados a fazer acrobacias 360° com helicópteros. Por questões de segurança, essas cenas foram gravadas em uma região cerca de 10 horas de distância da capital.

Após receber uma mensagem misteriosa, James Bond (Daniel Craig) vai até a Cidade do México por conta própria durante o Dia de Muertos. Lá, ele conhece a bela e sedutora Estrella (Stephanie Sigman), que o ajuda a encontrar Marco Sciarra (Alessandro Cremona), um assassino que está na cidade planejando um ataque terrorista de grande escala.

Depois de algumas horas acompanhando as filmagens, fomos novamente encaminhados para outro local, desta vez, para o moderno Shopping Plaza Carso, onde o Teaser Trailer do filme foi exibido pela primeira vez, apresentado pelo produtor Michael G. Wilson, que disse que rodar a sequência de abertura no México foi semelhante a organizar o Carnaval no Rio de Janeiro para o filme 007 Contra O Foguete da Morte de 1979, tamanha logística envolvida.

E como se não bastasse a visita ao set e assistir ao trailer apresentado por Michael G. Wilson, nada melhor do que encerrar o dia falando com o próprio James Bond, Daniel Craig. Participamos de uma entrevista exclusiva com o ator no St. Regis Hotel, onde ele falou sobre a pressão de seguir o sucesso de 007 – Operação Skyfall, seus 10 anos no papel, e muito mais.

Confira.

(Entrevista realizada em março de 2015)

Daniel Craig fala que é muito empolgante chegar ao set todo o dia e ver os mais de mil extras todos vestidos a caráter para o Dia de Muertos: “É extraordinário, nunca vi nada igual”, disse. Foram 10 dias de gravações, com mais, e apesar de cansado, o ator atendeu a imprensa com muito bom-humor, dizendo que ainda não aprendeu a falar espanhol.

Você poderia falar como foi sua contribuição com o roteiro?

Tenho trabalhado nisso há dois anos com o diretor e os roteiristas. Tem feito parte da minha vida profissional durante esse tempo. Tive muitas ideias, e muitas delas eram uma merda, mas por sorte estava rodeado de pessoas profissionais e criativas que sabiam descartar as ideias ruins.

O grande sucesso de 007 – Operação Skyfall foi importante para você se sentir que estava fazendo o trabalho certo como Bond?

Eu acho que sim. Senti uma certa liberação após Skyfall, e acho que foi esse o motivo de querer fazer outro filme, e acredito que para Sam também.

Você teve participação em trazer Sam Mendes de volta?

Eu apontei uma arma na cabeça dele (risos).

Daniel Craig também falou o Teaser Trailer que acabávamos de ter visto, e sobre o tom sombrio passado através dele.

É apenas um Teaser. Ele é bem sombrio, mas é só um Teaser. Ele não representa o filme  como ele realmente é. O filme é bem diferente de 007 – Operação Skyfall.

Como foi trabalhar com Christoph Watlz?

Ele é um pesadelo. Ele tem dois Oscars, e isso é um pesadelo (risos). Tivemos muita sorte de poder contar com todo elenco. Trabalhar com Léa, Monica e Christoph foi um grande privilégio. E ter Christoph foi a melhor coisa que poderia acontecer.

O que você pode falar sobre o personagem dele?

Ele é mau, muito mau mesmo.

E ele é Blofeld, não é mesmo?

Você sabe que não posso responder essa pergunta (risos).

Você se machucou algumas vezes durante as filmagens. Foi preciso se esforçar mais dessa vez?

Eu me machuco sempre. Mas estou bem, já estou acostumado.

O fato de 007 – Operação Skyfall ter se tornado a produção de maior sucesso do Reino Unido pegou todos de surpresa? Fez aumentar a pressão em cima de você?

Sim, que dizer, sim e não. Nunca imaginávamos que isso iria acontecer. E sim, de certa forma criou uma pressão, mas uma pressão fantástica. Ter Sam de volta ajudou a criarmos uma linguagem com um pé no passado, mas moderna ao mesmo tempo, e serviu para dar continuidade ao que havíamos feito.

No dia 14 de outubro, vão fazer exatamente 10 anos desde que você foi anunciado no papel. Como você se sente no papel após esses anos. Pretende quebrar o recorde de Roger Moore?

O Roger fez 12 filmes ou algo assim (risos)!!! Vamos ver, pretendo fazer um de cada vez.

Como você descreveria ser James Bond?

Eu adoro fazer esse papel. Faço coisas extraordinárias e vou a lugares maravilhosos. Agora, por exemplo, estamos na Cidade do México, depois vamos a Roma, onde vou dirigir um carro que nem existe perto do Coliseu (risos). É muito divertido!

O que você acha da imprensa falando sobre um substituto para você?

O simples fato é que eu não leio a internet, e não leio fofocas. Então eu realmente não me importo. Esse é o meu trabalho e vou continuar fazendo enquanto me sentir bem.

Você tem um filme favorito de Bond?

‘Moscou Contra 007’, mas eu sempre respondo um diferente a cada vez que me fazem essa pergunta (risos).

Esse é o seu último ou você vai continuar? Você tem contrato para mais um, certo?

Tudo o que penso no momento é este filme. Adoro fazer esses filmes e eu me diverti muito mais fazendo esse do que todos os outros. Existe sim um contrato, mas depende de mim decidir voltar ou não.

007 CONTRA SPECTRE © 2015 Danjaq, LLC, United Artists Corporation, Columbia Pictures Industries, Inc. Todos os Direitos Reservados.

007 CONTRA SPECTRE © 2015 Danjaq, LLC, United Artists Corporation, Columbia Pictures Industries, Inc. Todos os Direitos Reservados.

Em 007 Contra SPECTRE, uma mensagem enigmática do passado leva James Bond à uma missão secreta na Cidade do México e, eventualmente, para Roma, onde ele conhece Lucia Sciarra (Monica Bellucci), a bela e proibida viúva de um infame criminoso. Bond infiltra-se uma reunião secreta e descobre a existência da sinistra organização conhecida como SPECTRE.

Enquanto isso, em Londres, Max Denbigh (Andrew Scott), novo chefe do Centro de Segurança Nacional, questiona as ações de Bond e desafia a relevância do MI6, liderado por M (Ralph Fiennes). Bond secretamente recruta Moneypenny (Naomie Harris) e Q (Ben Whishaw) para ajudá-lo a contatar Madeleine Swann (Léa Seydoux), filha de seu antigo inimigo Mr. White (Jesper Christensen), que pode ter uma pista para desembaraçar a teia de SPECTRE. Como é filha de um assassino, ela compreende Bond de uma maneira que a maioria dos outros não conseguem.

Conforme Bond segue em busca do coração de SPECTRE, ele desvenda a arrepiante conexão entre ele e o inimigo que procura, interpretado por Christoph Waltz.

Com locações no México, Inglaterra, Áustria, Itália e Marrocos, o filme tem direção de Sam Mendes, roteiro escrito por John Logan, Neal PurvisRobert Wade e Jez Butterworth, e trilha sonora novamente composta por Thomas Newman. A música-tema do filme, “Writing’s On The Wall”, ficou a cargo de Sam Smith.

007 Contra SPECTRE será lançado nesta quinta-feira no Brasil. █

Sobre o Autor

Avatar

Criador e editor do site James Bond Brasil, Marcos Kontze é jornalista e fã do personagem há 22 anos, desde o lançamento do game "GoldenEye 007" para Nintendo 64 em 1997. Para Marketto (como também é conhecido), o melhor filme da série é "007 - O Mundo Não É O Bastante", o primeiro que assistiu no cinema...sete vezes.

Translate »