Morre um dos soldados da unidade de comandos que inspirou a criação de James Bond.

0

De acordo com o The Telegraph, o sargento britânico Bill Day, um dos últimos sobreviventes da 30 Assault Unit, unidade de assalto formada por Ian Fleming e composta por tropas especialistas em inteligência, na qual inspirou o autor a criar o personagem James Bond, morreu aos 95 anos.

Bill Day era um dos últimos sobreviventes da 30 Assault Unit (30 AU), conhecida como No. 30 Commando, que teve um papel fundamental na invasão aliada da Europa, ocupada pelos nazistas durante a 2ª Guerra Mundial, de 1939 à 1945.

O No.30 Commando foi uma unidade especial idealizada por Ian Fleming enquanto trabalhava para o diretor de Inteligência Naval Britânica, cuja principal incumbência era operar como missão avançada do exército aliado para colher informações. Fleming não foi para a batalha junto com a unidade, mas selecionou alvos e direcionou as operações a partir de um centro de comando.

Sua primeira manobra foi a de capturar a base militar alemã em Douvres-a-Delivrande, na França, uma operação que permitiu obter documentos de grande valor para a inteligência aliada, mas que causou tantas baixas no pelotão que teve que voltar durante um tempo ao Reino Unido.

Após sua volta ao campo de batalha, a unidade se uniu ao avanço aliado rumo a Paris, onde entraram quase sem oposição e onde o Capitão Pike, líder da 30 AU, se tornou o primeiro oficial de seu bando a tomar uma bebida no Hotel Ritz da capital francesa.

As façanhas de Bill Day e seus companheiros seguiram nas cidades alemãs de Bremem, Hamburgo, Kiel e o campo de concentração de Fallingbostel, onde libertaram 70 mil prisioneiros poloneses e russos.

Longe da fama adquirida pelo agente secreto James Bond, Bill Day, que tinha entrado no exército com 17 anos e tinha sido guarda-costas do Primeiro-Ministro Winston Churchill, dedicou o resto de sua vida a uma empresa de confeitaria de York, e morreu aos 95 anos deixando a mulher e dois filhos.

No início, a 30 Assault Unit possuía apenas 30 homens, porém logo cresceu a cinco vezes esse tamanho. A unidade estava cheia de comandos vindos de outras unidades, e eram treinados em combates sem armas e invasão. No final de 1942, o Capitão (mais tarde Contra-Almirante) Edmund Rushbrooke substituiu Godfrey como chefe da Divisão de Inteligência Naval, e a influência de Ian Fleming dentro da organização diminuiu, apesar dele ter mantido o controle da 30AU.

Fleming não era popular entre os membros da unidade, que não gostavam do modo que ele os chamava: “Índios Vermelhos”. Antes dos desembarques da Normandia, a 30AU operava principalmente no Mediterrâneo. Pelo seu sucesso na Sicília e na Itália continental, a 30AU se tornou muito respeitada na Inteligência Naval. Em Março de 1944, Ian Fleming supervisionou a distribuição de inteligência para as unidades da Marinha Real em preparação para a Operação Overlord e seguiu a unidade para a Alemanha depois de localizarem, dentro do Castelo Tambach, arquivos navais alemães de 1870.

Fleming visitou a 30AU no campo durante e após a Operação Overlord, especialmente depois do ataque a Cherbourg, porque ele estava preocupado que a unidade havia sido incorretamente usada como uma força de comandos comum ao invés de uma unidade de coleta de inteligência. Isso desperdiçou as habilidades especiais dos homens, arriscou suas seguranças em operações que não justificavam seu uso e ameaçou a vital coleta de inteligência. Depois disso, o uso dessas unidades foi revisto.

Meses após os conflitos, Ian Fleming recolheu as aventuras vividas enquanto comandava a 30ª Unidade de Assalto em um manuscrito datilografado por Margaret Priestley (uma das inspirações da personagem Monneypenny) e armazenou no Arquivo Nacional britânico. Anos mais tarde, Fleming utilizaria os manuscritos para criar as aventuras literárias de James Bond.

A Unidade também serviu de inspiração para o filme “Comando De Elite” (Age Of Heroes, 2011) estrelado por Sean Bean (o Alec Trevelyan de 007 Contra GoldenEye) e Danny Dyer. O filme conta também com o ator James D’Arcy interpretando Ian Fleming.

Além do filme, também em 2011 foi lançado o livro “Ian Fleming’s Commandos: The Story of the Legendary 30 Assault Unit”, escrito por Nicholas Rankin. █

Sobre o Autor

Avatar

Criador e editor do site James Bond Brasil, Marcos Kontze é jornalista e fã do personagem há 22 anos, desde o lançamento do game "GoldenEye 007" para Nintendo 64 em 1997. Para Marketto (como também é conhecido), o melhor filme da série é "007 - O Mundo Não É O Bastante", o primeiro que assistiu no cinema...sete vezes.

Translate »