O que fazer para que “Bond 24” seja melhor, ou tão bom quanto “007 – Operação Skyfall”?

15

Agora que 007 – Operação Skyfall já foi lançado e continua batendo recordes de bilheteria ao redor do globo, sabemos que o caminho não será fácil para Bond 24, próximo filme da série. Listamos o que é necessário não para superar, mas talvez para igualar o sucesso do filme atual. Confira…

Escrito por John Logan e novamente estrelado por Daniel Craig, o filme deve chegar aos cinemas em 2014/2015, e o diretor Sam Mendes já revelou em entrevistas que estuda a possibilidade de retornar na direção, sem nada confirmado. O texto abaixo contém Spoilers do filme.

Conforme havíamos noticiado em Setembro, o que sabemos por enquanto após 007 – Operação Skyfall é que personagens familiares da série devem retornar. Apresentados no filme, “Q” (Ben Whishaw), Moneypenny (Naomie Harris) e o novo “M” interpretador por Ralph Fiennes, devem estar de volta nos próximos filmes. Mas e o vilão? A Bond Girl? O capanga? Os gadgets?

Elogiado por fãs e pela crítica, o ator espanhol Javier Bardem deu vida ao bizarro vilão Raoul Silva, e com isso, sabe-se que será extremamente difícil escalar um ator do nível de Bardem para interpretar um vilão no próximo filme. Comparado com o Coringa de Heath Ledger do filme “Batman – O Cavaleiro Das Trevas”, Silva já entrou para a galeria de vilões emblemáticos da franquia e do cinema.

E o que fazer de agora em diante? Trazer Blofeld de volta? Provavelmente não. A produtora Barbara Broccoli falou em recente entrevista ao site CraveOnline que “Blofeld foi fantástico para a época, mas é mais empolgante para nós criarmos novos personagens mais apropriados para o mundo contemporâneo.” O que nos resta voltar para a organização Quantum, apresentada em 007 – Cassino Royale007 – Quantum Of Solace, ou introduzir uma nova vilã para a série.

A última vilã principal apareceu em 007 – O Mundo Não É O Bastante, onde Sophie Marceau interpretou Elektra King, affair tanto de Bond quanto de Renard no filme. Os produtores também poderiam optar para escalar uma atriz de renome para dar vida a uma vilã mais madura. Nomes como o de Helen Mirren e Catherine Deneuve poderiam acrescentar e muito ao elenco.

Nem Eve (Naomie Harris) nem Severine (Bérénice Marlohe), a Bond Girl principal de 007 – Operação Skyfall foi a “M” de Judi Dench, que como sabemos, não retorna na série. Também já havíamos dito em nosso Review do filme que Severine poderia ter sido muito mais bem aproveitada pela produção, já que seu papel teve uma aparição extremamente curta.

Mas e para Bond 24? Definitivamente não será uma tarefa fácil dos produtores escalar uma atriz tão bonita e sensual como a francesa Bérénice Marlohe, mas caso o vilão do filme venha a ser de fato uma vilã, inúmeras portas se abrem para o papel, e o roteirista John Logan teria bastante trabalho para desenvolver uma personagem que ao mesmo tempo fosse ameaçadora e usasse a sedução para atrair Bond. O que também poderia chamar atenção dos fãs seria um nome criativo como os usados nos filmes de antigamente.

Uma das poucas críticas de 007 – Operação Skyfall foram a falta de Gadgets “mirabolantes”. Mesmo com o retorno do personagem “Q”, desta vez interpretado por Ben Whishaw, basicamente temos apenas três deles em todo o filme.

A Walther PPK/S com sensor dérmico, o rádio transmissor usado para ativar a localização de Bond no esconderijo de Silva e o Aston Martin DB5 com suas sub-metralhadoras sob os faróis, ou seja, nada relativamente “inovador”. Não contamos o smartphone Sony Xperia T pois receber apenas uma mensagem no celular hoje em dia já não é mais considerado como um Gadget. 

O personagem até brinca com Bond sobre a falta de apetrechos mirabolantes como “uma caneta-explosiva”. Portanto, o desafio para o roteirista seria criar aparatos tecnológicos, mas que ao mesmo tempo fossem inovadores, uma tarefa bastante difícil nos dias hoje.

Mesmo com o apelo mais realístico dos filmes da Era Craig, em 007 – Operação Skyfall Bond finalmente voltou com o seu senso de humor na medida exata. No filme, tivemos o assassino profissional Patrice (Ola Rapace) a mando do vilão Silva, e só. Também não consideramos os capangas da ilha de Silva, pois são irrelevantes para a trama.

Para diferenciar e destacar ainda mais o próximo filme, acreditamos que o retorno de capangas marcantes possa ser um dos ingredientes ideais para Bond 24. Não necessariamente alguém com com anomalias físicas, mas talvez um personagem com habilidades específicas, sempre à disposição do vilão (ou vilã) da trama.

E você, o que acha que deve estar em Bond 24? Deixe suas opiniões nos comentários… █

Sobre o Autor

Avatar

Criador e editor do site James Bond Brasil, Marcos Kontze é jornalista e fã do personagem há 22 anos, desde o lançamento do game "GoldenEye 007" para Nintendo 64 em 1997. Para Marketto (como também é conhecido), o melhor filme da série é "007 - O Mundo Não É O Bastante", o primeiro que assistiu no cinema...sete vezes.

Translate »