Kingsley Amis

Kingsley Amis foi um escritor, poeta, professor e cronista literário britânico. Revelou-se como um dos grandes prosadores ingleses que surgiram após a Segunda Guerra Mundial, no grupo chamado Angry Young Men, e escreveu mais de 20 obras. Em 2008, o jornal The Times o classificou em 13º lugar em uma lista dos 50 maiores escritores britânicos.

Em 1954 lançou seu primeiro romance de sucesso, Lucky Jin, que lhe trouxe fama e algum dinheiro. No início da carreira se auto-denominava centro-esquerdista, mas depois de romances como Take A Girl Like You de 1960 e The Anti-Death League de 1966, pelo qual recebeu seu Booker Prize e seu Grau de Cavaleiro em 1990, foi criticado por ter “passado para a direita”, quando na realidade apoiara a presença dos norte-americanos no Vietnã e atacou o Conselho das Artes.

Admirador da obra de Ian Fleming, foi o primeiro autor a dar continuidade no legado literário do personagem. Na década de 1960 escreveu vários trabalhos críticos relacionados a James Bond sob um pseudônimo ou até mesmo sem assinar seu nome. Em 1965, escreveu o popular The James Bond Dossier assinando seu nome verdadeiro.

Naquele mesmo ano, também escreveu The Book of Bond, conhecido também como Every Man His Own 007, um manual sobre como ser um espião sofisticado, sob o pseudônimo Lt Col. William (‘Bill’) Tanner, em homenagem ao chefe de gabinete de “M” em várias das novelas de Fleming. Em 1968, escreveu o Coronel Sun, publicado com o pseudônimo Robert Markham.