Octopussy And The Living Daylights é o décimo-quarto e último livro sobre o agente secreto britânico James Bond. Escrito por Ian Fleming, foi publicado em 1966 e lançado originalmente no Brasil pela Editora Bloch em 1966 como Encontro Em Berlim.

É o segundo de dois livros de contos sobre o agente secreto criado por Ian Fleming. Lançado após sua morte, era o desejo do autor lançar uma segunda coletânea de seus contos. Dos quatro contos presentes no livro (“Octopussy”, “The Living Daylights”, “The Property Of A Lady” e “007 In New York”) apenas os dois últimos títulos não foram utilizados na série cinematográfica, embora grande parte da trama do conto “The Property Of A Lady” tenha sido usada no filme 007 Contra Octopussy de 1983.

Octopussy and The Living Daylights foi publicado no Reino Unido em Junho de 1966 pela editora Jonathan Cape. A primeira edição do livro continha apenas as duas histórias mencionadas no título, entretanto, quando uma nova edição foi lançada, as outras duas histórias foram incluídas. O conto “007 In New York” foi incluído em 2002 pela Penguin Books.

Abaixo, os contos do livro Octopussy And The Living Daylights:

  • “Octopussy” (no Brasil: “James Bond Acusa!”): Bond é ordenado a capturar o Major Dexter Smythe, herói da Segunda Guerra Mundial acusado de roubar ouro nazista. A maior parte é contada em flashback pelo vilão. Inicialmente publicada em duas edições da Playboy em 1966.
  • “The Living Daylights” (no Brasil: “Encontro em Berlim”): 007 é ordenado a ajudar um traidor do regime comunista com codinome “272”, e a fugir para a Berlim Oriental. Com rifle Sniper, a missão de Bond é prevenir que 272 seja morto por Trigger, um assassino da KGB. A missão é comprometida quando 007 descobre que Trigger é na realidade uma bela mulher que ele vira antes. No filme de 1987, 007 – Marcado Para A Morte, 272 virou o General Koskov e Trigger, a celista Kara Milovy).
  • “The Property Of A Lady” (no Brasil: “A Propriedade De Uma Senhora”): James Bond investiga uma funcionária do Serviço Secreto, Maria Freudenstein, que é uma agente dupla paga pelos Russos para leiloar um relógio feito por Peter Carl Fabergé na casa de leilões Sotheby’s em Londres. O conto foi inicialmente publicado na The Ivory Hammer, a publicação anual da Sotheby’s, em 1963.
  • “007 In New York” (no Brasil: “007 Em Nova Iorque”): História em que James Bond dá suas impressões sobre a cidade de Nova York e pensa em uma receita de ovos mexidos, durante uma missão na “Big Apple” de avisar uma agente do MI6 que seu namorado é do KGB. Foi publicada pela primeira vez como “Agent 007 In New York” no New York Herald Tribune em 1963.
Translate »