The Facts of Death começa com várias mortes por doenças misteriosas. Primeiro encontramos Bond em Chipre, onde um número de tropas britânicas foram descobertas assassinadas, em circunstâncias misteriosas. Bond chega muito perto do grupo por trás das ações e é atacado, mas é resgatado por uma agente grega, Niki Mirakos. Bond retorna à Grã-Bretanha onde é convidado para participar de um jantar que está sendo realizado pelo seu ex-chefe, Sir Miles Meservey.

Sua chefe atual e seu namorado estão na festa. Após a festa, o namorado de “M” é assassinado. Ela então, diz para Bond que todos os assassinatos estão ligados pois perto de todos os corpos havia estátuas de divindades gregas e números de contagem das vítimas da matança horrível. Bond é enviado para a Grécia junto com a sua atual amante Niki Mirakos.

Ambos parecem estar suspeitando de um culto matemático internacionalmente conhecido como Decada. O chefe do grupo é o matemático grego, Konstantine Romanos. Bond vai a um cassino grego que fica cerca de duas horas de distância de Atenas e duela com Romanos em um jogo de bacarat. Ele derrota Romanos e chama a atenção de uma linda grega chamada Hera Volopoulos, que também faz parte do culto Decada. Bond conversa com ela e a seguir a leva para a cama. Ele então é drogado por ela após fazerem amor.

Hera leva Bond para Konstantine que o interroga, e ordena Hera a matá-lo. Bond consegue escapar das garras de Hera e consegue descobrir o plano de Konstantine: iniciar uma guerra entre Grécia e Turquia. Bond descobre onde é o esconderijo e chega a tempo de testemunhar Hera assassinando Konstantine. Ela abandona Bond para parar um míssil nuclear que será enviado da Grécia para a Turquia. Bond então descobre o plano de Hera, para lucrar com o extermínio em todo o mundo através de um novo vírus. Com a ajuda dos militares gregos, Bond embarca em um helicóptero e se prepara para a batalha com Hera. Ele a mata e detém o míssil.