Título Original: Diamonds Are Forever
Duração: 120 min
Lançamento: 30 de Dezembro de 1971
Direção: Guy Hamilton
Roteiro: Richard Maibaum e Tom Mankiewicz, baseado em livro de Ian Fleming
Produção: Albert R. Broccoli e Harry Saltzman
Música: John Barry
Fotografia: Ted Moore
Direção De Arte: Bill Kenney e Jack Maxsted
Figurino: Donfeld, Elsa Fennell e Ted Tetrick
Edição: Bert Bates e John W. Holmes

Sean Connery (James Bond)
Jill St. John (Tiffany Case)
Lana Wood (Plenty O’Toole)
Jimmy Dean (Willard Whyte)
Charles Gray (Ernst Stavro Blofeld)
Bruce Glover (Mr. Wint)
Putter Smith (Mr. Kidd)
Bernard Lee (M)
Lois Maxwell (Miss Moneypenny)
Desmond Llewelyn (Q)
Norman Burton (Felix Leiter)
Joe Robinson (Peter Franks)

James Bond desdenha quando recebe a missão de investigar o estranho desaparecimento de parte considerável da produção mundial de diamantes. O espião britânico reluta em aceitar a tarefa, pois acredita que se trata apenas de mais um simples caso de contrabando. Mas não é assim que pensa o Serviço Secreto. Afinal, as pedras desaparecidas não estão sendo negociadas em nenhum lugar do mundo. É preciso saber quem está por trás do roubo, escondendo a preciosa carga, e com que objetivo.

A missão que marca a volta de Sean Connery para o papel do agente 007, e também sua última atuação oficial como Bond, é considerada por muitos uma das suas melhores aventuras. O agente secreto reencontrará mais uma vez o arquiinimigo Ernst Stavro Blofeld, principal mentor da organização criminosa SPECTRE. Ele ameaça o mundo com uma poderosa arma nuclear recém-lançada ao espaço. Seu artefato tem como principal matéria-prima os diamantes contrabandeados. 007 enfrentará ainda uma dupla impagável de assassinos, Mr. Wint e Mr. Kiid, realizará manobras incríveis com um Mustang vermelho durante perseguições de carros nas ruas de Las Vegas, e escapará da morte num forno crematório. Por fim, terá a inesperada, e às vezes desastrada, colaboração da contrabandista Tiffany Case.

  • Lana Wood foi escalada como Plenty O’Toole, depois que os produtores viram sua Playboy. Sua voz no filme foi dublada, e em suas cenas com Sean Connery, a atriz teve que ficar em cima de uma caixa, pois mesmo com salto alto, ela ficava muito baixa perto do ator.
  • A cena em que o carro de Bond fica em duas rodas em um beco foi filmada em duas locações. A entrada fora filmada no estacionamento do Universal Studios, e a saída, na rua Fremont Street, em Las Vegas. As gravações desta sequência duraram três dias.
  • Dentre as atrizes que haviam sido consideradas para o papel de Tiffany Case, inlcuíam Raquel Welch, Jane Fonda e Faye Dunaway. Originalmente, o papel de Plenty O’Toole havia sido oferecido à atriz Jill St. John, mas ela acabou ficando com o papel principal após impressionar o diretor Guy Hamilton durante os testes de elenco. Jill St. John tornou-se a primeira Bond Girl americana.
  • Na trama original, Gert Fröbe retornaria como irmão gêmeo de Auric Goldfinger, buscando vingança pelo seu irmão, morto anteriormente no filme 007 Contra Goldfinger de 1964.
  • Durante o período de gravações em Las Vegas, o produtor Albert R. Broccoli e sua esposa Dana, foram assaltados em seu quarto de Hotel, e as jóias da Srta. Broccoli foram roubadas.
  • George Lazenby havia sido requisitado para fazer um segundo filme de Bond, mas recusou devido a problemas contratuais que não o agradavam. Então, o ator Burt Reynolds era a escolha original para substituí-lo no papel, mas não estava disponível na época. Outros nomes cogitados para o papel de 007 no filme foram, John Gavin, Adam West e Michael Gambon. No último minuto, Sean Connery concordou em retornar na pele do agente secreto, em um acordo de dois filmes, e um cachê astronômico na época.
  • O último dia de Sean Connery interpretando James Bond na série original da EON Productions, foi o dia 13 de Agosto de 1971.