Título original: A View To A Kill
Gênero:Aventura
Duração: 133 min
Ano de lançamento: 1985
Estúdio: United Artists / Danjaq Productions / Eon
Distribuidora: United Artists / MGM
Direção: John Glen
Roteiro: Richard Maibaum e Michael G. Wilson, baseado em estória de Ian Fleming
Produção: Albert R. Broccoli e Michael G. Wilson
Música: John Barry
Fotografia: Alan Hume
Direção de arte: John Fenner
Figurino: Emma Porteus
Edição: Peter Davies

Roger Moore (James Bond)
Christopher Walken (Max Zorin)
Tanya Roberts (Stacey Sutton)
Grace Jones (May Day)
Patrick Macnee (Sir Godfrey Tibbett)
Willoughby Gray (Dr. Carl Mortner)
Desmond Llewelyn (Q)
Robert Brown (M)
Lois Maxwell (Miss Moneypenny)
Walter Gotel (General Gogol)
Geoffrey Keen (Ministro de Defesa)

James Bond descobre, na Sibéria, um microcircuito no corpo do agente britânico 003, morto nas geleiras. Após espetacular fuga, 007 chega a Londres e é informado de que o chip encontrado por ele é o mesmo que os cientistas ingleses criaram, imune a explosões nucleares. Em outras palavras, indesutível. O maior suspeito de ter passado tecnologia ao inimigo é Max Zorin, um excêntrico industrial que supostamente fugiu da Alemanha e fez fortuna com prospecção de petróleto. Amante de hipismo, ele possui um haras onde cria cavalos de corrida, tornando-os invecíveis com aplicações de medicamentos e engenharia genética. James Bond chegará a Zorin disfarçado de criador de cavalos, visitando um suntuoso leilão num castlo francês.

Lá ele comprova suas suspeitas, é quase morto pelo empresário, escapa e o persegue até San Francisco, no Estados Unidos. Zorin não é apenas um inescrupuloso industrial. Pscicopata, o ex-agente da KGB é experiência genética de um médico nazista capturado pelos soviéticos e tem como fim conquistar o mundo monopolizando a produção de silício (material com o qual são feitos os microchips). Em seus planos, uma enorme explosão criaria um terremoto em San Francisco, romperia os lençóis subterrâneos de água, inundando o Vale do Silício, que concentra a indústria de informática nos Estados Unidos. Na missão, Bond terá como única aliada a filha de um empresário traído por Zorin, Stacey Sutton.

  •  007 – Na Mira Dos Assassinos é o último filme em que Roger Moore aparece como James Bond e também que Lois Maxwell aparece como Miss Moneypenny.
  • As filmagens foram atrasadas em alguns meses, em virtude do incêndio que atingiu os Estúdios Pinewood, onde o filme estava sendo rodado. Em apenas 4 meses um novo estúdio foi construído e batizado como “The Albert R. Broccoli 007 Stage”, em homenagem ao produtor da série James Bond.
  • A atriz Tanya Roberts foi convidada a interpretar a personagem Stacey Sutton após o produtor Albert R. Broccoli tê-la visto em “Senhor Das Feras” (1982).
  • O ator Dolph Lundgren, que na época de 007 – Na Mira Dos Assassinos ainda era pouco conhecido e namorava a atriz Grace Jones, faz uma pequena ponta no filme.
  • A atriz Maud Adams fez uma pequena ponta no filme a convite do próprio Roger Moore, como figurante em meio à multidão. Com esta participação, Adams se tornou a única mulher, tirando as personagens constantes da série, a participar de três filmes da série James Bond. Suas demais aparições foram em 007 Contra O Homem Com A Pistola De Ouro e 007 Contra Octopussy.
  • A sequência de abertura do filme mostra James Bond pela primeira vez agindo na Rússia.
  • A mensagem “Neither the name Zorin nor any other name in this film is meant to portray a real company or actual person” (traduzindo, “Nem o nome Zorin e qualquer outro nome mencinado se refere à uma empresa ou pessoa da realidade”) foi inserida no filme após os produtores descobrirem a existência de uma empresa real chamada Zoran.
  • É o 14º filme baseado no agente secreto James Bond.